Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Datilógrafa do Rés do Chão

O blog pessoal, os contos e as reviews de uma cabeça no ar assumida, amante de livros, séries, pintura acrílica e escrita.

A Datilógrafa do Rés do Chão

O blog pessoal, os contos e as reviews de uma cabeça no ar assumida, amante de livros, séries, pintura acrílica e escrita.

A missão não é leve, mas é simples

10.04.21

A missão não é leve, mas é simples

por A Datilógrafa do Rés do Chão

banco carro.jpg

A missão não é leve: cada homem é responsável pelo mundo inteiro.

- Clarice Lispector

 

Estaciono o carro na beira do passeio junto ao café e carrego no botão preto perto da manete das mudanças para abrir o vidro elétrico. O vento gelado de uma tarde típica de abril abraça-me do outro lado e inclino o rosto para frente, fechando os olhos num gesto de apreciação. Escuto um burburinho ainda de olhos fechados e, com a curiosidade genuína de alguém perspicaz, abro as pálpebras deparando-me com quatro ciclistas a conversar junto à esplanada de caras completamente despidas. 

Um grito monstruoso ameaça brotar de dentro de mim quando noto, desviando o olhar ligeiramente para o lado, quatro pessoas devidamente afastadas umas das outras a comer um lanche tardio, sentadas nas cadeiras brancas ao lado dos anormais de rodas. 

 

Página em branco

09.04.21

Página em branco

por A Datilógrafa do Rés do Chão

Sem Título12.jpg

Sento-me na cama, aconchego-me com o cobertor cor de rosa e olho para a página em branco da minha máquina de escrever moderna, debatendo-me com os pensamentos agitados de mais um dia que chegou ao fim.

Deixo os dedos quase roçarem as letras do teclado, mas perco o foco e viro o rosto em direção ao corredor escuro. A custo, consigo vislumbrar o relógio preto em forma de gato pendurado na parede em frente ao quarto. Entrego-me à passagem lenta dos ponteiros e ao seu som perturbador. Percebendo o meu interesse, malvados e implacáveis, devolvem-me o olhar e eu, envergonhada pela falta de persistência, ordeno os meus olhos retornarem às teclas suaves que me aguardam ansiosas.

 

Este é o tempo

08.04.21

Este é o tempo

por A Datilógrafa do Rés do Chão

p1.jpg

Este é o tempo
Da selva mais obscura

Até o ar azul se tornou grades
E a luz do sol se tornou impura

Esta é a noite
Densa de chacais
Pesada de amargura

Este é o tempo em que os homens renunciam.

 

Sophia de Mello Breyner Andersen

 

Um tempo sem duração e sem coração. Um tempo difícil de perceber e destingir na monotonia dos dias iguais uns aos outros. Um tempo que não demora a fazer-se sentir com veemência num quotidiano distópico. Um tempo esmagador e impiedoso.

 

A fragilidade e a finitude da vida

07.04.21

A fragilidade e a finitude da vida

por A Datilógrafa do Rés do Chão

cbaea46c0ff8b2cbaf4f1b62885a123e.jpg

Alguém suspirar pela última vez na nossa presença é uma experiência absolutamente aterradora e marcante. Lembramo-nos dela quando a vida nos mostra a sua fragilidade e finitude nas mais diversas formas. Acompanha-nos de mãos dadas até ao jardim repleto de flores numa típica manhã primaveril, sorri-nos do outro lado da rua através de um rosto enrugado e desgastado pelo tempo que nos cumprimenta com regularidade, conseguimos senti-la na bola que uma criança pontapeia em direção à estrada perigosa, apinhada de carros numa correria desenfreada para chegarem ao seu destino e, ainda a vislumbramos, nos olhos aterrorizados de uma mulher grávida a quem dão a notícia de um cancro repentino que lhe está a roubar a vida de forma silenciosa diante do seu próprio nariz. Mas também é palpável no quotidiano tranquilo de um homem do campo a lavrar a terra logo pela manhã. 

 

Expectativa versus Realidade

06.04.21

Expectativa versus Realidade

por A Datilógrafa do Rés do Chão

sand castle expectativa 2.jpg

sandcastles realidade.jpg

De forma mais ou menos consciente, criamos uma imagem das pessoas que nos rodeiam, principalmente daquelas com quem temos mais afinidade e mantemos uma relação de amizade próxima. Esta imagem idealista é formada, não só pelo que nós observamos e analisamos no outro, mas também por uma perceção individual nossa. E, quando a perceção que temos juntamente com os dados que recolhemos, colide com aquilo que as pessoas realmente são, começa o processo da expetativa versus realidade. Iniciado o processo, debatemo-nos com o resultado duro que daí advém.

 

 

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Na mesa de cabeceira:

No ecrã:

Calendário

Abril 2021

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930